Acessibilidade (Local das palestras)

     Para atender o artigo 47 da IN 1/2017 do MinC, contempla-se a acessibilidade nas escolas, ou repartições públicas onde será ministrado a palestra, neste sentido, existirá acessibilidade fácil para idosos e pessoas portadoras de deficiência, assim como para pessoas com dificuldades visuais. As próprias escolas e outras repartições já se mobilizam antecipadamente, buscando adequar os conteúdos do curso a uma realidade de acesso, com segurança e conforto. No caso dos deficientes visuais, espera-se ampliar ao máximo tamanho das imagens projetadas assim como falar mais do que projetar.

Atendendo também a lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000, alguns cuidados serão implementados aos cursos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida.

Adaptação dos recursos instrucionais: material pedagógico, equipamento e programa;

Adequação das aulas, o aluno surdo deverá se sentar na primeira cadeira, de frente para o professor e o professor deverá falar pausadamente e de forma bem articulada o conteúdo favorecendo a leitura labial para quem não domina a Libras.

Os recursos didáticos tecnológicos, tais como: vídeos e imagens serão apresentadas com legendas.

Para deficientes cognitivos será utilizado as oficinas de heráldica. Será demonstrado o que pretendesse dizer. Não será limitado a dar instruções verbais. Algumas instruções verbais devem ser acompanhadas de uma imagem de suporte, desenhos, cartazes. Sempre que necessário e possível, proporcione ao aluno materiais e experiências práticas e oportunidade de experimentar as coisas. Será dividido as tarefas novas em passos pequenos. Será demonstrado como se realiza cada um desses passos.

Será proporcionado ajuda, na justa medida da necessidade do aluno. Não deixaremos que o aluno abandone a tarefa numa situação de insucesso. 

Atendendo o artigo 3º, inciso V da Lei nº 13.146/2015, naquilo em que for possível, para deficientes auditivos, espera-se colocá-los mais próximo de saídas do som ou nos bancos mais próximo ao palestrante, além de palestrar com menos velocidade para que possa ser acompanhado pelos lábios caso se faça necessário.

Observação: No material de divulgação constará que as oficinas terão essas medidas de acessibilidade para que esse público possa ter conhecimento e interesse em participar do evento.